Circuito do Ouro 
onde ficar
cidades

As cidades abaixo fazem parte desse circuito. As marcadas já têm matéria na Revista Idas Brasil.
 
- Ouro Preto
- Mariana
- Congonhas
- Sabará
- Ouro Branco
- Itabirito
- Santa
  Bárbara
- Santa Luzia
- Caeté
- Nova Lima
- Belo Vale
- Raposos
- Catas Altas
- Barão de
  Cocais
- Bom Jesus
  do Amparo
- Itabira
  - São
  Gonçalo do
  Rio Abaixo
- Rio Acima

Fotomontagem: Matriz de Santo Antônio e Serra de Ouro Branco
Fotomontagem: Matriz de Santo Antônio e Serra de Ouro Branco
Fotomontagem: Matriz de Santo Antônio e Serra de Ouro Branco


Texto: Marcelo JB Resende e Lana Sassaki
Foto: Marcelo JB Resende

Nem tudo foi sofrimento para aqueles que desbravaram Minas em busca de ouro e pedras preciosas. Havia também momentos de pura admiração, quando a ânsia e a ganância davam lugar ao simples deleite de ver, de sentir. A imagem da serra de Ouro Branco, majestosa, certamente tornou mais amena a vida daqueles homens. Um verdadeiro monumento natural à contemplação.


Ouro Branco nasceu no caminho do ouro e foi uma de suas fronteiras. A primeira mina das Minas Gerais foi encontrada em Itaverava, uma cidade próxima. Não demorou para que os aventureiros percebessem que toda a região era um grande depósito aurífero, que se estendia até os fabulosos veios de Ouro Preto e Mariana. Estava nos leitos dos rios, na beira do caminho, aos olhos de todos. Ouro Branco era um desses lugares.

O metal precioso parece ter acabado, restando as histórias e uma natureza privilegiada. Mesmo assim ainda persistem muitos boatos: uma das pontas da serra, no distrito ouro-pretano de Miguel Burnier, concentra incríveis reservas de ouro. Tudo leva a crer que o segredo é muito bem guardado, o que aumenta as suspeitas. Afora as lendas, resta a presença onipotente da natureza: verdadeiro tesouro para o turismo.

Do alto da serra é possível avistar Ouro Branco, as cidades de Conselheiro Lafaiete e Congonhas e a Barragem do Soledade. Na serra de Ouro Branco nasce a cadeia de montanhas denominada Espinhaço. Tudo em meio a um cenário que oculta corredeiras, cachoeiras e esplêndidos mirantes. Ainda na serra, seguindo em direção a Ouro Preto, está o distrito de Itatiaia. O arraial contém importantes construções remanescentes do séc. XVIII, sobressaindo por entre as montanhas. No distrito está localizada a igreja de Santo Antônio do Itatiaia, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional.

  Matriz de Santo Antônio - teto pintado por Mestre Ataíde
Matriz de Santo Antônio - teto pintado por Mestre Ataíde

Trecho asfaltado da histórica Estrada Real

Cachoeira no distrito de Itatiaia Marco da Siderúrgica Açominas

Turismo é a palavra de ordem e traduz a grande vocação de Ouro Branco. Suas belas paisagens proporcionam uma entrada gloriosa no Circuito do Ouro, do qual a cidade faz parte. A Estrada Real, hoje asfaltada, carrega consigo anos e mais anos de histórias. A serra de repente aparece e se impõe não como um desafio. Já o foi em épocas passadas. Hoje é apenas a fronteira de um mundo diferente, cuja narrativa foi escrita com ouro, suor e pedras preciosas. Quem viaja por estes caminhos exercita mais que o prazer da descoberta; passa a escrever e se torna parte da história das Minas Gerais. Inesquecível!

Barragem do Soledade (ao fundo a majestosa serra)

 

A cidade de Ouro Branco vista do alto da serra

Capa | Cidades | Ouro Branco